Mapa não disponível

Data / Hora
Date(s) - Domingo, 17 de Dezembro 2017
11:00 - 12:00

Categorias


Tempos difíceis estes da segunda metade do século XVII, em que das ruínas de um império usurpado se ergueu de novo um povo reclamando o que lhe pertencia. Depois da usurpação, a restauração. A grandeza fora já perdida, é certo, e com ela também as glórias de outrora. Ficava a honra, a dignidade, a persistência em preservar a independência.

As danças de uma época de decadência, em qua a corte e a nação resistiam à dominação forasteira. Por entre os sons dos instrumentos, escutavam-se ao longe marchas de guerra: os sons e as danças da Restauração da Independência (século XVII) e da reconquista do Brasil, em que, uma vez mais, a vitória pertenceria a quem outrora tivera a coragem de descobrir o mundo. Foi o tempo de Salvador Correia de Sá e de André de Albuquerque Ribafria…

As danças evocam a moda das Countrydances inglesas, em voga em toda a Europa, ao longo do século XVII mercê dos tratados de dança de J. Playford. Em Inglaterra o gosto pela música séria impõe-se graças à publicação de várias obras de teoria musical de John Playford. Mas, o que torna Playford famoso, são as edições de antigas country dances na sua obra mais conhecida – The English Dancing Master, cuja I.ª edição data de 1650. A partir de meados do século XVII a Countrydance torna-se conhecida em toda a Europa através de França com o nome de Contredanse.

DANÇAS COM HISTÓRIA – DANÇAS DO TEMPO DE D. JOÃO IV
19 MAR | 18 JUN | 17 SET | 17 DEZ
11H | M/5 | bilhete Castelo S. Jorge
ASSOCIAÇÃO DANÇAS COM HISTÓRIA

..