Mapa não disponível

Data / Hora
Date(s) - Domingo, 14 de Maio 2017
00:00

Categorias


- o apoio inglês evita a união com Castela

Com a morte do Rei D. Fernando o legítimo e legal herdeiro do trono português era o Rei
D. João de Castela mercê do casamento com a filha D. Beatriz.
A hipótese de, pacificamente, submeter Portugal a Castela gorou-se, culminando em guerra civil, com a chamada Crise de 1383-1385. A grande nobreza dividiu o seu apoio mas a resistência centrou-se em D. João Mestre de Aviz, que contava com apoios entre a pequena nobreza, a burguesia e de Inglaterra. Mas os apoiantes de D. Beatriz podem contar com o apoio das forças do Rei de Castela e em 1385 uma enorme hoste ruma mais uma vez a Lisboa. Há que evitar um novo cerco à cidade de Lisboa como o do ano anterior, que seria debilitante para as aspirações do recém-coroado Rei D. João I.

O plano de D. Nuno Álvares Pereira (“O Condestável”) é parar a hoste inimiga (castelhana, portuguesa e francesa) numa batalha decisiva. Há uma grande disparidade de forças, mas as táticas ensaiadas na Batalha de Atoleiros (1384) dão alguma confiança.

O desfecho era menos que certo mas a disposição tática com os atiradores nas alas (besteiros do conto e arqueiros ingleses) reforçada com muita coragem e sangue português acaba por carregar o dia.

ARTES BÉLICAS | SÉCULO XIV – BATALHA DE ALJUBARROTA (1385)
11H | M/5 | Bilhete Castelo S. Jorge
12 FEV | 14 MAI | 13 AGO | 12 NOV
OFÍCIO BÉLICO

..