Uma noite no Castelo 1

(Português) MORCEGOS NO CASTELO

(Português) Na companhia de um biólogo propõe-se um passeio noturno pelo Castelo de S. Jorge de descoberta, observação e identificação de várias espécies de morcegos que aqui habitam, como o morcego-rabudo, o morcego-anão, o morcego-de-água ou o morcego-hortelão, com a ajuda de um detetor de ultrassons, e compreender a importância extraordinária que os morcegos desempenham no funcionamento dos ecossistemas, desmistificando mitos e lendas que ainda hoje os envolvem numa aura de mistério.

FORA DE HORAS | MORCEGOS NO CASTELO
JUN, JUL, AGO e SET | SÁBADOS
20.30 | M/5 | Bilhete Normal 10 € | Bilhete Família (4 pessoas incluindo no mínimo 1 criança) 20 € | Bilhete Grupo (para mais de 15 pessoas) 5 € por pessoa
INSCRIÇÃO PRÉVIA | info@castelodesaojorge.pt | +351 218 800 620
BIOTA

csj 20

(Português) LIS MATER

(Português) MATER nasceu de um convite à Amalgama Companhia de Dança, criar algo específico para o Castelo de S. Jorge, um lugar emblemático e único da nossa cidade. Um lugar que nos inspira a berço, raízes, memórias, pedra, coragem, edificação, MATER faz a síntese de três estímulos essenciais que estão na origem da sua construção

a “Conquista” (vontade primordial/ não a vontade de conquista do outro mas de me conquistar, fazer renascer da minha essência, de me outrar no melhor de mim, o sonho, o ideal, a missão)

a “Espada” (São Jorge, o cavaleiro anjo guerreiro, a que afasta e protege dos obstáculos, a coragem de se cumprir a missão própria, a coluna vertebral do alinhamento e elevação, a chave que abre a porta, ou a cruz/flamejante, alquímica e iniciática, de saber ser pela lei da espada e do amor)

a “Origem” (a matriz, ancestral, física, mas não só, a memória, o lugar primeiro, Mater a grande mãe simbólica, a capacidade de dar a Luz, criar forma, a matéria prima que se sublima na missão e se materializa na forma, dentro e fora de cada um de nós, de materializar o ideal, o sonho, o que pulso do fundo invencível, o Amor).

A Lis associamos a matriz, origem simbólica de Lisboa associada ao Castelo e tudo o que nele encerra, a grande edificação, a obra arquitetónica, a casa, a estrutura, a proteção, a fundação, a elevação, a raiz e identidade simbólica de uma cidade e de um povo nação.

Também neste Castelo se iniciou a cidade, se lutou por ela, se matou erroneamente em nome de muita ilusão e poder, mas não são esses estímulos que nos tocam, ou onde se apoia a criação.

Todo símbolo verdadeiro encerra sempre uma pluralidade de sentidos que, longe de se excluírem ou de se contradizerem, harmonizam-se e complementam-se mutuamente.

Não se pretende contar histórias, mas trabalhar o símbolo, uma essência primeira, honrar a Origem, por um olhar aberto através da dança, da música e do canto.

Assim, a alquimia da criação, numa visão poética e simbólica, procura na síntese dos três estímulos, a matriz, conquista de si mesmo, para uma verdadeira ligação aos outros e ao mundo, o conquistador do Quinto Império, o casamento da força e da beleza, o ideal renascido do Amor.

A proposta assenta na apresentação de um site specific composto e cocriado por um grupo de bailarinos da Amálgama com a participação de músicos e vozes. A criação assenta na escuta e nos estímulos do espaço, desenha-se a partir dos seus recursos naturais e nos cruzamentos cénicos que lhe vão dando forma entre corpos e pedras, e desenrola-se como uma viagem e um convite ao público presente para nela também entrar.

Corpos na pedra, movimentos, instalações, rituais dançantes, encontros, desafios…

O Guerreiro e seu símbolo sintetizam, de algum modo, os dois aspetos de “Tudo” em sua significação “Total”. Madame Blavatsky

Ou como dizia Saramago … “…a história do passado esse tempo que é todo o tempo “…

Conquista-me contorna-me aprofunda-te em mim!

Risoleta Pinto Pedro

SÁBADOS NO CASTELO | LIS MATER
29 JUNHO | 6, 13, 20 e 27 JULHO | 19.00
todas as idades | bilhete Castelo de S. Jorge

criação e interpretação COLECTIVO AMALGAMA
figurinos ESCOLA DE MODA DE LISBOA
direção artística SANDRA BATTAGLIA
textos RISOLETA PINTO PEDRO
participação especial MÚSICOS E CANTORES

AMÁLGAMA COMPANHIA DE DANÇA

dança

DSCF9066

(Português) JOGOS DE CAVALARIA

(Português) Como se formava e se organizava um exército medieval? Que equipamento militar utilizavam os cavaleiros da Idade Média? De que forma se instalava um cerco a uma cidade fortificada? Como se atacava e invadia uma fortificação medieval? Estas serão apenas algumas das questões abordadas nestes Jogos de Cavalaria.

Considerando como pano de fundo da atividade o cerco castelhano à cidade de Lisboa durante o ano de 1384, em consequência da crise sucessória após a morte de D. Fernando, pretende-se com estes jogos seguir de perto os diferentes passos dos guerreiros medievos durante o assédio a um forte, assumindo o participante o papel tanto do atacante castelhano que tenta conquistar o castelo, como o do soldado que se defende dentro das muralhas da cidade de Lisboa.

A partir de diversos jogos medievais de princípios militares, serão veiculadas informações diversas aos visitantes em idade escolar, abordando vários parâmetros dos acontecimentos militares e da prática da guerra durante a Idade Média, como dinâmicas de cerco (desembarques das tropas; assentamento do acampamento militar – arraial; disposição das armas de cerco; táticas de cerco), ou embates bélicos medievais (armamento, organização militar, recrutamento, cadeias de comando, recurso à heráldica).

Durante os jogos, os participantes irão experienciar ativamente a vivência e os costumes de um cavaleiro medieval, utilizando as suas indumentárias, brandindo as suas espadas e disparando as suas armas. Todas as atividades serão desenvolvidas entre os muros do castelejo, último reduto de defesa da cidade de Lisboa, tomando partido de toda a ambiência proporcionada pela fortificação.

DOMINGOS EM FAMÍLIA | JOGOS DE CAVALARIA
11.00 | M/5 | 3,5 €
31 MAR | 30 JUN | 29 SET | 29 DEZ
INSCRIÇÃO PRÉVIA | info@castelodesaojorge.pt | +351 218 800 620
SERVIÇO EDUCATIVO CASTELO DE S. JORGE

Uma noite no Castelo 1

(Português) MORCEGOS NO CASTELO

(Português) Na companhia de um biólogo propõe-se um passeio noturno pelo Castelo de S. Jorge de descoberta, observação e identificação de várias espécies de morcegos que aqui habitam, como o morcego-rabudo, o morcego-anão, o morcego-de-água ou o morcego-hortelão, com a ajuda de um detetor de ultrassons, e compreender a importância extraordinária que os morcegos desempenham no funcionamento dos ecossistemas, desmistificando mitos e lendas que ainda hoje os envolvem numa aura de mistério.

FORA DE HORAS | MORCEGOS NO CASTELO
JUN, JUL, AGO e SET | SÁBADOS
20.30 | M/5 | Bilhete Normal 10 € | Bilhete Família (4 pessoas incluindo no mínimo 1 criança) 20 € | Bilhete Grupo (para mais de 15 pessoas) 5 € por pessoa
INSCRIÇÃO PRÉVIA | info@castelodesaojorge.pt | +351 218 800 620
BIOTA

csj 20

(Português) LIS MATER

(Português) MATER nasceu de um convite à Amalgama Companhia de Dança, criar algo específico para o Castelo de S. Jorge, um lugar emblemático e único da nossa cidade. Um lugar que nos inspira a berço, raízes, memórias, pedra, coragem, edificação, MATER faz a síntese de três estímulos essenciais que estão na origem da sua construção

a “Conquista” (vontade primordial/ não a vontade de conquista do outro mas de me conquistar, fazer renascer da minha essência, de me outrar no melhor de mim, o sonho, o ideal, a missão)

a “Espada” (São Jorge, o cavaleiro anjo guerreiro, a que afasta e protege dos obstáculos, a coragem de se cumprir a missão própria, a coluna vertebral do alinhamento e elevação, a chave que abre a porta, ou a cruz/flamejante, alquímica e iniciática, de saber ser pela lei da espada e do amor)

a “Origem” (a matriz, ancestral, física, mas não só, a memória, o lugar primeiro, Mater a grande mãe simbólica, a capacidade de dar a Luz, criar forma, a matéria prima que se sublima na missão e se materializa na forma, dentro e fora de cada um de nós, de materializar o ideal, o sonho, o que pulso do fundo invencível, o Amor).

A Lis associamos a matriz, origem simbólica de Lisboa associada ao Castelo e tudo o que nele encerra, a grande edificação, a obra arquitetónica, a casa, a estrutura, a proteção, a fundação, a elevação, a raiz e identidade simbólica de uma cidade e de um povo nação.

Também neste Castelo se iniciou a cidade, se lutou por ela, se matou erroneamente em nome de muita ilusão e poder, mas não são esses estímulos que nos tocam, ou onde se apoia a criação.

Todo símbolo verdadeiro encerra sempre uma pluralidade de sentidos que, longe de se excluírem ou de se contradizerem, harmonizam-se e complementam-se mutuamente.

Não se pretende contar histórias, mas trabalhar o símbolo, uma essência primeira, honrar a Origem, por um olhar aberto através da dança, da música e do canto.

Assim, a alquimia da criação, numa visão poética e simbólica, procura na síntese dos três estímulos, a matriz, conquista de si mesmo, para uma verdadeira ligação aos outros e ao mundo, o conquistador do Quinto Império, o casamento da força e da beleza, o ideal renascido do Amor.

A proposta assenta na apresentação de um site specific composto e cocriado por um grupo de bailarinos da Amálgama com a participação de músicos e vozes. A criação assenta na escuta e nos estímulos do espaço, desenha-se a partir dos seus recursos naturais e nos cruzamentos cénicos que lhe vão dando forma entre corpos e pedras, e desenrola-se como uma viagem e um convite ao público presente para nela também entrar.

Corpos na pedra, movimentos, instalações, rituais dançantes, encontros, desafios…

O Guerreiro e seu símbolo sintetizam, de algum modo, os dois aspetos de “Tudo” em sua significação “Total”. Madame Blavatsky

Ou como dizia Saramago … “…a história do passado esse tempo que é todo o tempo “…

Conquista-me contorna-me aprofunda-te em mim!

Risoleta Pinto Pedro

SÁBADOS NO CASTELO | LIS MATER
29 JUNHO | 6, 13, 20 e 27 JULHO | 19.00
todas as idades | bilhete Castelo de S. Jorge

criação e interpretação COLECTIVO AMALGAMA
figurinos ESCOLA DE MODA DE LISBOA
direção artística SANDRA BATTAGLIA
textos RISOLETA PINTO PEDRO
participação especial MÚSICOS E CANTORES

AMÁLGAMA COMPANHIA DE DANÇA

dança

VESTÍGIOS DO ANTIGO PAÇO REAL DA ALCÁÇOVA

ANTES DO CASTELO

A história e a arqueologia dos períodos anteriores à construção do Castelo: das culturas que chegaram à cidade de Lisboa entre os séculos VIII e III a.C. e do impacto que tiveram no comércio, no urbanismo e na cultura material da época. Dos vestígios da passagem do exército romano republicano por Olisipo, no século II a.C., e de como essa presença se transformou mais tarde numa cidade romana imperial até à chegada dos Visigodos no século V.

DOMINGOS EM FAMÍLIA | VISITAS EM FAMÍLIA
ANTES DO CASTELO
6 JAN | 3 FEV | 3 MAR | 7 ABR | 5 MAI | 2 JUN | 7 JUL | 4 AGO | 1 SET | 6 OUT | 3 NOV | 1 DEZ
11.00 | M/6 | bilhete Castelo S. Jorge
INSCRIÇÃO PRÉVIA | info@castelodesaojorge.pt | +351 218 800 620
SERVIÇO EDUCATIVO CASTELO DE S. JORGE

Uma noite no Castelo 1

(Português) MORCEGOS NO CASTELO

(Português) Na companhia de um biólogo propõe-se um passeio noturno pelo Castelo de S. Jorge de descoberta, observação e identificação de várias espécies de morcegos que aqui habitam, como o morcego-rabudo, o morcego-anão, o morcego-de-água ou o morcego-hortelão, com a ajuda de um detetor de ultrassons, e compreender a importância extraordinária que os morcegos desempenham no funcionamento dos ecossistemas, desmistificando mitos e lendas que ainda hoje os envolvem numa aura de mistério.

FORA DE HORAS | MORCEGOS NO CASTELO
JUN, JUL, AGO e SET | SÁBADOS
20.30 | M/5 | Bilhete Normal 10 € | Bilhete Família (4 pessoas incluindo no mínimo 1 criança) 20 € | Bilhete Grupo (para mais de 15 pessoas) 5 € por pessoa
INSCRIÇÃO PRÉVIA | info@castelodesaojorge.pt | +351 218 800 620
BIOTA

csj 20

(Português) LIS MATER

(Português) MATER nasceu de um convite à Amalgama Companhia de Dança, criar algo específico para o Castelo de S. Jorge, um lugar emblemático e único da nossa cidade. Um lugar que nos inspira a berço, raízes, memórias, pedra, coragem, edificação, MATER faz a síntese de três estímulos essenciais que estão na origem da sua construção

a “Conquista” (vontade primordial/ não a vontade de conquista do outro mas de me conquistar, fazer renascer da minha essência, de me outrar no melhor de mim, o sonho, o ideal, a missão)

a “Espada” (São Jorge, o cavaleiro anjo guerreiro, a que afasta e protege dos obstáculos, a coragem de se cumprir a missão própria, a coluna vertebral do alinhamento e elevação, a chave que abre a porta, ou a cruz/flamejante, alquímica e iniciática, de saber ser pela lei da espada e do amor)

a “Origem” (a matriz, ancestral, física, mas não só, a memória, o lugar primeiro, Mater a grande mãe simbólica, a capacidade de dar a Luz, criar forma, a matéria prima que se sublima na missão e se materializa na forma, dentro e fora de cada um de nós, de materializar o ideal, o sonho, o que pulso do fundo invencível, o Amor).

A Lis associamos a matriz, origem simbólica de Lisboa associada ao Castelo e tudo o que nele encerra, a grande edificação, a obra arquitetónica, a casa, a estrutura, a proteção, a fundação, a elevação, a raiz e identidade simbólica de uma cidade e de um povo nação.

Também neste Castelo se iniciou a cidade, se lutou por ela, se matou erroneamente em nome de muita ilusão e poder, mas não são esses estímulos que nos tocam, ou onde se apoia a criação.

Todo símbolo verdadeiro encerra sempre uma pluralidade de sentidos que, longe de se excluírem ou de se contradizerem, harmonizam-se e complementam-se mutuamente.

Não se pretende contar histórias, mas trabalhar o símbolo, uma essência primeira, honrar a Origem, por um olhar aberto através da dança, da música e do canto.

Assim, a alquimia da criação, numa visão poética e simbólica, procura na síntese dos três estímulos, a matriz, conquista de si mesmo, para uma verdadeira ligação aos outros e ao mundo, o conquistador do Quinto Império, o casamento da força e da beleza, o ideal renascido do Amor.

A proposta assenta na apresentação de um site specific composto e cocriado por um grupo de bailarinos da Amálgama com a participação de músicos e vozes. A criação assenta na escuta e nos estímulos do espaço, desenha-se a partir dos seus recursos naturais e nos cruzamentos cénicos que lhe vão dando forma entre corpos e pedras, e desenrola-se como uma viagem e um convite ao público presente para nela também entrar.

Corpos na pedra, movimentos, instalações, rituais dançantes, encontros, desafios…

O Guerreiro e seu símbolo sintetizam, de algum modo, os dois aspetos de “Tudo” em sua significação “Total”. Madame Blavatsky

Ou como dizia Saramago … “…a história do passado esse tempo que é todo o tempo “…

Conquista-me contorna-me aprofunda-te em mim!

Risoleta Pinto Pedro

SÁBADOS NO CASTELO | LIS MATER
29 JUNHO | 6, 13, 20 e 27 JULHO | 19.00
todas as idades | bilhete Castelo de S. Jorge

criação e interpretação COLECTIVO AMALGAMA
figurinos ESCOLA DE MODA DE LISBOA
direção artística SANDRA BATTAGLIA
textos RISOLETA PINTO PEDRO
participação especial MÚSICOS E CANTORES

AMÁLGAMA COMPANHIA DE DANÇA

dança

Lança 02

ORDENS MILITARES RELIGIOSAS

As ordens militares religiosas fazem parte integrante quer da história nacional quer do imaginário de grande parte do público, este programa visa promover o conhecimento mais aprofundado das mesmas, desmistificando a sua história ao mesmo tempo que mostra de forma historicamente correcta os vários tipos de “uniformes”, armaduras e formas de combate.
Para isso, achamos melhor dividir este programa em quatro acompanhando o nascimento, evolução e por vezes extinção de algumas das mais importantes ordens militares religiosas em Portugal:
Ordem do Hospital – Séc. XII a Séc. XV/XVI
Ordem do Templo – Séc. XII a Séc. XIV
Ordem de Avis – Séc. XIII (?) a Séc. XVI
Ordem de Cristo – Séc. XIV a Séc. XVI

Os programas serão divididos cronologicamente do séc. XII ao séc. XVI abordando a evolução das ordens e do seu papel na nacionalidade.

DOMINGOS EM FAMÍLIA | ARTES BÉLICAS
ORDENS MILITARES RELIGIOSAS
10 FEV | 12 MAI | 11 AGO | 10 NOV
11.00 | M/5 | bilhete Castelo S. Jorge
OFÍCIO BÉLICO

Uma noite no Castelo 1

(Português) MORCEGOS NO CASTELO

(Português) Na companhia de um biólogo propõe-se um passeio noturno pelo Castelo de S. Jorge de descoberta, observação e identificação de várias espécies de morcegos que aqui habitam, como o morcego-rabudo, o morcego-anão, o morcego-de-água ou o morcego-hortelão, com a ajuda de um detetor de ultrassons, e compreender a importância extraordinária que os morcegos desempenham no funcionamento dos ecossistemas, desmistificando mitos e lendas que ainda hoje os envolvem numa aura de mistério.

FORA DE HORAS | MORCEGOS NO CASTELO
JUN, JUL, AGO e SET | SÁBADOS
20.30 | M/5 | Bilhete Normal 10 € | Bilhete Família (4 pessoas incluindo no mínimo 1 criança) 20 € | Bilhete Grupo (para mais de 15 pessoas) 5 € por pessoa
INSCRIÇÃO PRÉVIA | info@castelodesaojorge.pt | +351 218 800 620
BIOTA

1 2
..