O Serviço Educativo do Castelo de S. Jorge disponibiliza vários programas de actividades que têm por objectivo estimular a compreensão de diversos aspectos de continuidade espacio-temporal do património do Castelo de S. Jorge, proporcionando leituras temáticas da história, dos espaços, das personagens, dos episódios e dos saberes que se foram acumulando ao longo dos tempos, promovendo o gosto pelo conhecimento histórico e pela valorização do património cultural enquanto factor de desenvolvimento humano.

Do milenar Castelo de São Jorge, surge o Programa Escolar 2021/2022, que se mune de estratégias e engenhos para aproximar o passado, do nosso presente.
O Serviço Educativo do Castelo oferece um leque variado de atividades que pretendem ir ao encontro das diferentes leituras que o monumento possibilita. Adaptando-se às necessidades de cada pessoa, grupo ou capítulo, para despertar a curiosidade e contribuir para a construção de identidades cívicas, conscientes e inclusivas.
É no alto da colina que se descobre este puzzle vivo de tempos e vivências, onde cabem todas as histórias. As de outrora e as de hoje, de portões abertos para quem as venha descobrir ou escrever.

Programa de atividades desenvolvidas de acordo com os objetivos preconizados nos programas escolares em vigor para cada ano/ciclo.

Outubro a Maio | 2ª a 6ª feira | 10h30 e 14h30 | Preço 2,5 € | Atividades com marcação prévia | Participantes: min. 15 máx. 25

Castelo POP-UP
Visita oficina | Duração 1h30 | Pré-escolar
Conhecidos por serem guardadores de tesouros, os baús podem ser verdadeiros contadores de histórias! No Castelo de São Jorge guardamos um baú especial, que de páginas grandes e pintadas cativam o olhar e a atenção.
Antes de descobrir o castelo ao vivo e a cores, juntamo-nos para a “hora do conto”, que se conta de palavras e de imagens e despertam a nossa imaginação.

Competências e conteúdos:
• História da cidade e do Castelo;
• Conhecimento do mundo social;
• Construção da identidade e da autoestima;
• Artes Visuais.

Explorando formas e feitios – O que é um Castelo?
Visita oficina | Duração 1h30 | Pré-escolar
Grandes, fortes e por vezes, no alto das colinas, os castelos sobressaem e avistam-se a largas distâncias. E se for com uns binóculos especiais? Assim, veem-se ainda melhor e permitem descobrir todos os pormenores!
Através de uma verdadeira viagem pelas formas e os feitios dos castelos, será possível descobrir para que serviam e o que são! Conhecendo as diversas formas (geométricas e outras), os seus materiais e elementos.

Competências e conteúdos:
• Geometria e Medida;
• Consciência de si como aprendente;
• Introdução à Metodologia Científica;
• Conhecimento do mundo físico e natural.

Peça a peça, pelo Museu
Visita jogo | Duração 1h30 | Pré-escolar
Será que conseguíamos viver sem objetos? E será que os objetos que usamos sempre foram iguais? Ao percorrer e ao identificar objetos de antigamente, comparando-os com os dos nossos dias, descobriremos, em peças de épocas diferentes, parte da história do Castelo. Nesta atividade, vamos responder a estas e outras perguntas, num jogo divertido pelo museu do castelo.

Competências e conteúdos:
• Conhecimento do mundo social;
• Construção da identidade e da autoestima;
• Artes Visuais;
• Raciocínio e resolução de problemas.

II – DESCOBRIR AS HISTÓRIAS – 1º CICLO
Programa de atividades desenvolvidas de acordo com os objetivos indicados nos programas escolares em vigor para cada ano/ciclo.

Muralhas, ameias e torreões – Um Castelo a descobrir
Visita jogo | Duração 1h30 | 1º Ciclo
O que são ameias e merlões? Que tipo de mecanismos e objetos se usavam para defender os castelos? Porque existem torres tão altas? Através de uma visita jogo, desafiamos os participantes a aprender sobre a materialidade de um castelo. De forma divertida, poderemos jogar ao “Quem é quem” da história de Portugal e do Castelo de São Jorge.

Competências e conteúdos:
• História da formação de Portugal;
• Preservação do Património histórico-cultural e arquitetónico;
• Expressão oral articulada;
• Raciocínio e resolução de problemas.

No tempo de D. Afonso Henriques
Visita encenada | Duração 1h30 | 1º Ciclo
O rei D. Afonso Henriques encontra-se com D. Teresa, sua mãe, no Castelo de São Jorge. Ambos com ideias diferentes e objetivos distintos, embarcam num diálogo acalorado em torno de alguns dos factos mais importantes do reino de Portugal.
Convidamos a interpretar os factos, com a intenção de conhecer a vida do rei, cuja ação ficou diretamente ligada à história de Lisboa pelo cerco que promoveu e pela conquista da cidade aos muçulmanos.

Competências e conteúdos:
• História da formação de Portugal;
• Identidades culturais;
• Preservação do Património histórico-cultural e arquitetónico.

Quem voa no Castelo?
Visita jogo | Duração 1h30 | 1º Ciclo
O Castelo de São Jorge não vive só de histórias de cavaleiros e princesas. Existem muitas outras histórias igualmente de encantar sobre outros habitantes que fizeram a sua casa nas muralhas de pedra, nas árvores, nos jardins e nos esconderijos que ele tem. Através de jogos e passeios descobrimos vários desses habitantes, especialmente os que voam no Castelo. Será que todos são aves? Quem são esses seres, onde moram e como vivem, como cantam e o que os ameaça, serão os temas de conversa para a experiência que propomos.

Competências e conteúdos:
• Equilíbrio e proteção do ambiente;
• Medidas de preservação dos recursos naturais e biodiversidade;
• Preservação do Património histórico-cultural e arquitetónico;
• Raciocínio e resolução de problemas.

Puzzles com História
Visita jogo | Duração 1h30 | 1º Ciclo
O que são monumentos e o que os torna especiais? Fazem estes sítios só parte da cidade, ou também parte de nós?
Há uma imagem muito antiga do séc. XVI, que nos mostra alguns desses lugares e resgata a memória da malha urbana que muito mudou ao longo dos séculos.
Através desta oficina refletimos sobre o conceito de monumento e descobrimos os monumentos da cidade, através de um jogo.

Competências e conteúdos:
• História da formação de Portugal;
• História da expansão marítima;
• Terramoto de 1755;
• Preservação do Património histórico-cultural e arquitetónico;
• Expressão oral e escrita criativa.

III – EXPLORAR ATENTAMENTE – 2º CICLO
Programa de atividades desenvolvidas de acordo com os objetivos indicados nos programas escolares em vigor para cada ano/ciclo.

Pela história vou… saber quem sou!
Visita oficina | Duração 1h30 | 2º Ciclo
“Quem sou eu, ou quem somos nós?”, serão perguntas que um castelo poderá ajudar a responder? Seremos nome, altura ou data de nascimento ou a nossa Identidade vai além de um Cartão de Cidadão? E os outros? Será que fazem parte de mim?
Ao explorar figuras históricas e episódios da História, vamos tentar responder a estas questões, ou fazer mais perguntas.
Será que o D. Afonso Henriques foi sempre o mesmo ao longo da sua vida? E se mudarmos de sítio deixamos de ser as mesmas pessoas?
Percorrendo a Idade Média portuguesa perceberemos como a identidade de uma cidade, ou de uma sociedade, muda ao longo do tempo e como se formam identidades por cima de algo que já existe.

Competências e conteúdos:
• A Península Ibérica: dos primeiros povos à formação de Portugal;
• Portugal do século XIII ao século XVII;
• Identidade e interculturalidade;
• Apropriação cultural.

A Torre do Tombo, a escrita e a língua portuguesa
Visita oficina | Duração 1h30 | 2º Ciclo
O que fazia um escrivão na Idade Média? E um iluminador? Quem eram estas pessoas? Será que sempre se falou português? E se não, que língua se falava?
Seremos Fernão Lopes por um dia, descobrindo as origens e a evolução da língua portuguesa, vendo documentos iluminados com caligrafia gótica! Enquanto descobrimos capitulares góticas, as iluminuras e as origens do português.

Competências e conteúdos:
• A Península Ibérica: dos primeiros povos à formação de Portugal;
• Portugal do século XIII ao século XVII;
• Identidade e interculturalidade;
• Introdução à história da língua portuguesa.

Que nos contam as peças do Museu?
Visita oficina | Duração 1h30 | 2º Ciclo
Pode um objeto contar-nos uma história? Que respostas podemos encontrar a partir da investigação arqueológica? Através do trabalho em equipa, será possível descobrir respostas para vários enigmas em torno de histórias da Idade do Ferro, do período islâmico, da Idade Média e da Idade Moderna.
Esta visita-oficina utiliza o “puzzle” como estratégia para estimular o reconhecimento de épocas diferentes a partir de peças do museu, fazendo a ponte com o seu lugar de origem, o Núcleo Arqueológico do Castelo.

Competências e conteúdos:
• A Península Ibérica: dos primeiros povos à formação de Portugal;
• Portugal do século XIII ao século XVII;
• Identidade e interculturalidade;
• Raciocínio e resolução de problemas.

Vivências na Lisboa islâmica
Visita jogo | Duração 1h30 | 2º Ciclo
Nesta atividade iremos conhecer o dia-a-dia dos muçulmanos em Lisboa, durante a Idade Média, tendo por ponto de partida as casas islâmicas descobertas no Núcleo Arqueológico do Castelo de São Jorge e dos materiais aí escavados, expostos no Núcleo Museológico do Castelo de São Jorge, chamando a atenção para aspetos quotidianos, como as práticas, a alimentação, a higiene, o trabalho, ou os jogos. No final da atividade, faremos uma revisão da matéria dada através de educativos jogos de equipa.

Competências e conteúdos:
• Os muçulmanos na Península Ibérica;
• Analisar o processo muçulmano de ocupação da Península Ibérica, reconhecendo a existência de interações de conflito e de paz;
• Identificar aspetos da herança muçulmana na Península Ibérica;
• Identificar e reconhecer os conceitos: árabe, muçulmano, mouro, reconquista;
• Multiculturalidade e inclusão.

IV – RELACIONAR E COMPREENDER – 3º CICLO
Programa de atividades desenvolvidas de acordo com os objetivos indicados nos programas escolares em vigor para cada ano/ciclo.

Gil Vicente no Paço Real da Alcáçova
Visita orientada | Duração 1h30 | 3º Ciclo
Conhecido é o autor Gil Vicente e a sua emblemática obra “Auto da Barca do Inferno”. Mas antes desta peça ter sido criada, houve o “Auto da Visitação”, ou “Monólogo do Vaqueiro”! Foi encenada no Paço Real da Alcáçova, em 1502 e considerada como o episódio fundacional do teatro português.
Através de uma visita orientada, iremos descobrir a obra de Gil Vicente, reconstruir a sua ligação aos reis e à casa real e relação com o Castelo de São Jorge.

Competências e conteúdos:
• História do teatro português;
• Educação literária: interpretar e compreender o Auto de Gil Vicente;
• Expansão e mudança nos séculos XV e XVI.

À Descoberta do Castelo
Visita orientada | Duração 1h30 | 3º Ciclo
O Castelo de São Jorge que sobressai na malha urbana de Lisboa, é onde reunimos as histórias de um distante passado da cidade até aos nossos dias. Através de uma visita orientada, falamos de vários séculos de história e percorremos várias áreas do monumento. Uma verdadeira descoberta do castelo desde o início ao fim, que propõe descodificar os espaços, relacionando-os com as vivências de antigamente.

Competências e conteúdos:
• Das sociedades recolectoras às primeiras civilizações;
• A herança do mediterrâneo antigo;
• O mundo muçulmano em expansão;
• A sociedade europeia nos séculos IX A XII; A Península Ibérica nos séculos IX a XII.

A alcáçova de Lisboa – Cultura e quotidianos no Al-Andalus
Visita jogo | Duração 1h30 | 3º Ciclo
Como seria viver em Lisboa durante os séculos XI e XII? Como seria a vida doméstica dos seus moradores? Quais as suas preocupações quotidianas? Seriam as suas casas semelhantes às de hoje? De que se compunha a sua alimentação? Nesta atividade iremos viajar no tempo e vestir a pele de um habitante abastado, residente na Alcáçova de Lisboa, durante o período de ocupação muçulmana. Percorreremos as divisões das suas casas e analisaremos os objetos que faziam parte do seu dia-a-dia.

Competências e conteúdos:
• Identificar acontecimentos relacionados com as origens da religião islâmica e a sua expansão;
• Reconhecer a língua e a religião como fatores de unidade do mundo islâmico;
• Caracterizar o carácter cosmopolita, comercial e urbano do mundo islâmico medieval;
• Identificar/aplicar os conceitos: islamismo; islão; muçulmano;
• Corão ou Alcorão;
• Multiculturalidade e inclusão.

Lisboa entre a Dinastia Filipina e a Restauração
Visita orientada | Duração 1h30 | 3º Ciclo
No dia 1 de dezembro de 1640, um golpe de Estado em Lisboa proclamou a Restauração da Independência de Portugal. No dia seguinte, o contingente militar castelhano, aquartelado no Castelo de São Jorge, rendeu-se permitindo o triunfo da revolução. Porém, Lisboa e o seu Castelo tinham mudado muito durante os anos da União Ibérica.
Nesta visita iremos descobrir, a partir do Monumento, um pouco da Lisboa dos Filipes, bem como vários pontos-chave associados à Restauração.

Competências e conteúdos:
• O império português e a concorrência internacional
• Identificar fatores e manifestações de crise no império português a partir de meados do século XVI, destacando a ascensão de outros impérios coloniais (Holanda, França, Inglaterra);
• Compreender que a União Ibérica resultou da confluência de interesses dos grupos dominantes nos dois estados;
• Compreender que a Restauração resultou da divergência de interesses de uma parte significativa da sociedade portuguesa, relativamente às políticas imperiais espanholas;
• Restauração.

Lisboa antes do terramoto de 1755
Visita orientada | Duração 1h | 3º Ciclo
Ao longo da sua história, Lisboa sofreu os efeitos de vários terramotos. O mais violento, no dia de Todos-os-Santos de 1755, destruiu uma importante parte da cidade e cifrou-se em vários milhares de mortos, vitimados pelo sismo, pelo maremoto ou pelos incêndios que se seguiram. Também o Castelo de São Jorge não ficou imune a esta catástrofe, que modificaria para sempre a paisagem de Lisboa.
Nesta visita, através de uma imagem de século XVI, iremos conhecer algumas transformações causadas pelo grande terramoto na cidade e no monumento e a ação de reconstrução liderada por Sebastião José de Carvalho e Melo, futuro Marquês de Pombal.

Competências e conteúdos:
• A cidade de Lisboa no século XVI e XVIII;
• Identificar fatores e manifestações de crise no império português a partir de meados do século XVI, destacando a ascensão de outros impérios coloniais (Holanda, França, Inglaterra);
• Concluir que a União Ibérica resultou da confluência de interesses dos grupos dominantes nos dois estados;
• Compreender que a Restauração resultou da divergência de interesses de uma parte significativa da sociedade portuguesa relativamente às políticas imperiais espanholas;
• Terramoto de 1755.

V – PENSAR ALÉM MURALHAS – SECUNDÁRIO E PROFISSIONAL
Programa de atividades desenvolvidas de acordo com os objetivos indicados nos programas escolares em vigor para cada ano/ciclo.
Um Castelo, Uma Alcáçova, uma Cidade: à Descoberta da Cerca Velha de Lisboa
Visita percurso | Duração 2h | Secundário e Profissional
O Castelo de São Jorge é a face mais visível das velhas defesas medievais de Lisboa. Espalhadas pelo centro histórico, ainda hoje se podem vislumbrar algumas das antigas portas da cerca velha, troços da muralha e até torres!
Nesta visita percurso, vamos embarcar numa viagem pela cidade e descobrir um pouco mais da Lisboa medieval.

Competências e conteúdos:
• A romanização da Península Ibérica, um exemplo de integração de uma região periférica no universo imperial;
• A identidade civilizacional da Europa ocidental – Poderes e crenças, multiplicidade e unidade;
• Expansão e mudança nos séculos XV e XVI;
• O alargamento do conhecimento do mundo;
• Reconhecer o papel dos portugueses na abertura europeia ao mundo e a sua contribuição para a síntese renascentista;
• Demonstrar que as novas rotas de comércio intercontinental promoveram a circulação de pessoas e produtos, influenciando os hábitos culturais à escala global;

Entre Mouros e Cristãos: Conflito, Convivência, Miscigenação
Visita jogo | Duração 1h30 | Secundário e Profissional
A partir de episódios conhecidos da História Medieval de Portugal, e focando a atenção nos conceitos recorrentes de Reconquista, Cruzada e Guerra Santa, abordaremos as relações ambivalentes, pautadas por momentos de disputa e de coexistência entre os crentes das religiões cristã e muçulmana. Através de um jogo e de um debate, discutiremos as questões da tolerância e dos conflitos religiosos, permitindo-lhes refletir sobre o mundo atual, com base em episódios do passado.

Competências e conteúdos:
• A identidade civilizacional da Europa ocidental – Poderes e crenças, multiplicidade e unidade;
• Uma geografia política diversificada: impérios, reinos, senhorios e comunas;
• A organização das crenças;
• O espaço português e a consolidação de um reino cristão ibérico;
• A fixação do território do termo da Reconquista ao estabelecimento e fortalecimento de fronteiras;
• Multiculturalidade e inclusão.

VI – DEBATER E PARTILHAR AS HISTÓRIAS – ENSINO SUPERIOR
Visitas por marcação e preparadas à medida do interesse do grupo, dentro das seguintes áreas de formação:
História, História da Arte, Turismo, Arqueologia, Conservação e Restauro, Património, Museologia, Gestão Cultural, Arquitetura.

VII – REDESCOBRIR O CASTELO – INTITUIÇÕES DE ENSINO SÉNIOR
Encontros com tempo

Visita orientada | Duração 1h30
O tempo parece passar ora rápido ora lento. Porque gostamos tanto de o medir? No centro desta visita-atividade está o tempo passado, presente e futuro. E o que terá mudado no Castelo? Cruzamos as memórias deste espaço tão antigo com as vivências de quem quiser partilhá-las connosco.

Para além do olhar
Visita oficina | Duração 1h30
O que se esconde para além do que vemos, ouvimos e cheiramos? Há cheiros, pássaros, árvores e histórias antigas para descobrir. Através dos cinco sentidos, exploramos o património histórico e natural nos espaços dentro de portas e ao ar livre.

O CASTELO NA ESCOLA
Se a Escola não vai ao Castelo, o Castelo vai à Escola!
Em tempos de recolhimento social, o Serviço Educativo prepara a sua oferta para que esta se aproxime das escolas que o rodeiam.
Através de recursos didáticos disponibilizados nas plataformas digitais ou, através da ida dos nossos mediadores às escolas, pretendemos estar ligados durante o ano de 2021/22.
• Castelo POP-UP (Pré-Escolar);
• No Tempo de D. Afonso Henriques (1º Ciclo);
• A Torre do Tombo, a escrita e a língua portuguesa (2º Ciclo).

CONDIÇÕES GERAIS E NORMAS DE SEGURANÇA 2021/22
• Todas as atividades necessitam de marcação:
• Promover e garantir o respeito pelo distanciamento físico;
• Reforçar as boas práticas de etiqueta respiratória e higienização das mãos;
• Assegurar a limpeza e desinfeção regular dos espaços a utilizar;
• Redução de riscos no atendimento ao público, nomeadamente pela utilização obrigatória de máscara e/ou viseira;
• Reforço do número de mediadores responsáveis por cada atividade/grupo;
• Uso preferencial do exterior – jardim ou pátio – para a realização das atividades.

..