UM FIO DE AR

“Não podia ver-me como os outros me viam, não podia colocar-me diante do meu corpo e vê-lo viver com o corpo de outrem.” Luigi Pirandello

“Um fio de ar”, de Amélia Bentes, surge na sequência do trabalho da coreógrafa em torno da gramática dos afetos e da corporalidade das emoções. Surge da necessidade de pensar o espaço que nos move e nos conduz ao outro, nos faz desejar, reagir, apaixonar.

“Um fio de ar” é o título de um dos capítulos mais emblemáticos de “Um, Ninguém e Cem Mil”, do escritor Luigi Pirandello. Aqui encontrou a autora o pretexto para se inspirar no conteúdo emotivo da obra literária, sobretudo, na procura de uma tomada de consciência do “eu” e do que mentalmente esse “eu” vai acumulando.

O apego a alguns padrões emocionais e o desejo que temos de nos libertarmos deles. O que vem de fora de nós e nos devolve um outro olhar sobre a nossa existência. A inquietude que nos transporta para além do pensamento porque nos damos conta de que, dentro de cada um de nós, existe uma dimensão infinitamente mais vasta do que a dos pensamentos.

UM FIO DE AR
7, 14, 21 e 28 SETEMBRO | 5 OUTUBRO | 19.00
todas as idades | bilhete Castelo de S. Jorge

Direção e Coreografia AMÉLIA BENTES
Intérpretes SÉRGIO DIOGO MATIAS, DANIEL MATOS, JOSÉ RODRIGO TEIXEIRA
Música original JON LUZ
Músico ao vivo FLORENT MANNEVEAU (tuba, saxofone)
Fotografias JOAQUIM LEAL
Apoio EIRA
Produção ASSOCIAÇÃO TEATRO EXPERIMENTAL DE LAGOS – TEL
ESTA ESTRUTURA TEM O APOIO DA FUNDAÇÃO GDA

dança

..